Terça-feira, 12 de Junho de 2007
Os Fracos

Os fracos são incapazes de aceitar as críticas, por mais justificadas que sejam. Não admitem o diálogo. Tornam-se arrogantes. Autistas. No entanto, mantêm-se alerta. À espreita da mais pequena falha dos seus críticos. Para diminuir com as eventuais falhas dos outros a força dos seus argumentos.

Critica-se a organização de um campeonato, por exemplo. Os visados não aceitam as críticas. Ficam com azia. O crítico falha na sua actividade, por exemplo, num jogo. Então vem a reacção. Ele falhou no jogo, logo não nos pode criticar na organização do campeonato.

 Está-se mesmo a ver que não é assim.

A crítica rebate-se com argumentos e com factos. Mais nada.

Vamos a um exemplo recente. E talvez mais interessante ainda.

Um determinado clube vem-se sentindo prejudicado com a nomeação de árbitros para os seus jogos: os árbitros são atletas mais velhos dos clubes adversários. Está-se mesmo a ver o filme dos jogos, pelo que não é necessário dizer nada acerca do modo como são dirigidos.

 Então o clube, que tem dirigentes bem dispostos, escreve aos dirigentes da respectiva Associação, em tom irónico, incentivando-os a continuarem com essa prática de nomeação de árbitros/atletas dos clubes adversários, que acham ser a mais correcta para acabar com a modalidade.

 É evidente que os dirigentes associativos ficam piores que baratas com o gozo. E, em vez de emendarem a mão, persistem no erro: nomeiam novamente um árbitro/atleta do clube adversário para dirigir um jogo.

E dá-se o inevitável. As asneiras são mais que muitas. Obviamente , em prejuízo da outra equipa. Os adeptos “passam-se”, seguindo-se uma lamentável agressão.

Então os dirigentes associativos “sentem” que é chegado o momento do ajuste de contas com os dirigentes do clube, e num comunicado perguntam: afinal quem é que quer acabar com a modalidade?

É evidente a sua má fé.

Sentem-se incomodados e incapazes de responder às críticas dos dirigentes do clube. Comem e calam. Agora que uns adeptos mais exaltados se comportam mal, tentam misturar alhos com bugalhos, e gritam aqui d’el rei que os dirigentes do clube não têm razão em criticá-los pela má organização dos campeonatos, porque os adeptos meteram o pé na poça ao atestarem a marmita ao árbitro.

Era para rir , se não fosse trágico. Ter de aturar tamanha desonestidade intelectual.

  



publicado por alvaro às 12:01
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
31


posts recentes

Insegurança

João Sousa melhora

À terceira foi de vez

Gespaços nos campeonatos ...

Final em beleza

Poderia ser melhor

Uma boa noticia

Holandeses batem Gespaços

Em Barcelona com os miudo...

Missão cumprida

arquivos

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds